SOCIAL MEDIA

5 dicas de como comprar livros mais baratos

18 de setembro de 2020

 

5 dicas de como comprar livros mais baratos


Hello pessoas tudo bem aí do outro lado da telinha? Por aqui uma loucura infinita com meu projeto integrador da Univesp.

 

Esses dias estava pensando em como minha forma de consumir mudou de um tempo pra cá, depois que conheci o minimalismo muitas coisas têm mudado, e como diz Aluísio Teixeira, o homem é um eterno ser em construção. Ainda estou me desenvolvendo nesse sentido, mas quero dividir o progresso dessas mudanças. E se tem um assunto que sou mestra é em compras de livros rs... 

E como eu realmente faço para economizar nas minhas compras em livros?

A LISTA DE DESEJOS FUNCIONA PRA ISSO!

Deixo-o na minha lista de desejos e vou acompanhando as progressões de descontos e no caso da Amazon, ela manda no eu e-mail as notificações. Sim! Eu jamais compro um livro assim que o vejo. Geralmente gosto de saber mais sobre os livros que pretendo comprar. E para isso, costumo assistir resenhas no Youtube, os booktubers.

PESQUISAR É A SENSAÇÃO DO MOMENTO #SEJOGA

Quem ta te segurando? Deixa de preguiça meu povo! Bora pesquisar na internet, eu jogo em buscadores e geralmente os primeiros resultados são os patrocinados e esses eu pulo. Desço mais a barra de ferramentas e consigo achar ofertas incríveis. Muitas vezes os primeiros resultados vão ser do ESTANTE VIRTUAL mas não se iluda, observe o frete, pois muitas vezes saem mais caro do que o livro novo!

FRETE GRÁTIS É O QUE HÁ

Eu sou assinante do Amazon Prime, e por isso direciono minhas compras por lá. Mas o programa é bom, e dá pra testar por 30 dias de grátis, clica aqui pra você conhecer todos os benefícios 😊

ACALME A ANSIEDADE AI

Não compre o livro assim que ele lança, é sempre mais caro! Eu ou compro na pré-venda ou compro nas promoções de Black Friday. As promoções costumam ser muito boas pois as editoras querem esvaziar os estoques para o ano seguinte. Eu curto demais a Black da Amazon, é realmente bem interessante, inclusive esse anovou publicar no nosso canal do telegram as promoções da semana, e quiser participar entre aqui 😊  

ATO FINAL

Tudo bem que tem vezes que não conseguimos seguir os passos acima, mas, o importante é não se estressar.  Eu costumo comprar por impulso os livros mais técnicos que tenho de usar na faculdade, aí não tem jeito, mas para que fique mais barato eu sempre uso o sistema de trocas no Skoob, dá super certo, inclusive te indico demais! Quando não tenho livros pra trocar faço uma oferta ao comprador e muitas vezes dá super certo! Inclusive me segue por lá 😊 Clique aqui.

Acho que por hoje é isso galera fofa :) 

Entrevista com a autora Thaisa Lima

7 de setembro de 2020

 Hello pessoas, como estão?

Acho que estava precisando muito ler uma história sobre lindas histórias rssss 

Sim estava muito! 

Ainda mais que estou em um momento com leituras "mais técnicas" para a nova faculdade (falei dela aqui).  A Thaisa Lima me convidou para ler esse livro lindo que só pelo título já me encantou... O livro chama "Minha Resiliência". Aproveitei e convidei a Thaisa para falar um pouco mais sobre a história do livro e sobre o processo de escrita.  

Livro-Minha-Resiliência-De-Thaisa


A resenha sai ainda essa semana aqui no Blog! 

Fiz umas perguntinhas e coloco abaixo a resposta dela:) 

 Quais suas obras publicadas? Tem trabalhado em algo novo? Pode nos contar? 

Thaisa Lima -  Eu tenho o Minha Resiliência (romance) e vários contos. Estão disponíveis na Amazon (ebook) e também em versão física pela editora Magnólia. Participei (e também organizei) de algumas antologias de contos (O canto dos contos, Love, Cotidiano e Um edifício à beira-mar). Elas estão disponíveis na Amazon também. Algumas em formato físico.

Atualmente estou trabalhando no primeiro romance da série “As quatro estações” que consiste em 4 contos e 4 romances. Os contos são prelúdios para os romances e todos já foram publicados.

Como é o seu processo de criação e como a pandemia e o isolamento o afetaram ou alteraram?   

 Meu processo de criação não segue uma regra. É meio maluco (risos)... Às vezes a ideia surge do nada, como se alguém soprasse em meu ouvido. Outras vem de algum sonho. Também pode surgir de alguma matéria que vi no jornal ou histórias que pessoas me contam. Para escrever eu preciso estar em um canto sozinha, ouvindo apenas uma música instrumental. Não consigo me concentrar se a TV estiver ligada ou se houver pessoas ao meu redor conversando, por exemplo.

Sou uma pessoa que vive muito bem isolada. Eu não sou fã de aglomerações, então nesse sentido a pandemia não mudou nada em minha vida visto que passo grande parte do meu tempo em casa mesmo. Porém, fiquei uns dois meses sem conseguir escrever nada, nem ler. As preocupações me afetaram bastante e precisei me readaptar com esse “novo normal”. Ainda não estou no meu ritmo normal, mas já voltei a escrever, o que é um grande alívio.

 

Livro-Minha-Resiliência-De-Thaisa
Thaisa Lima - Divulgação


No seu romance Minha Resiliência temos uma personagem que parece com muitas mulheres que convivemos atualmente, eu não a defino como uma mulher única justamente porque ela é muito plural, eu mesma lendo a história dela reconheci muitas mulheres com quem eu convivi. De onde veio a inspiração para a escrita dessa personagem? 

Maria Clara é um personagem que detém todo meu carinho. Ela carrega muito de mim, da minha história de vida e ela também é isso que você falou, ela é plural. Eu queria representar essas mulheres que são tão julgadas, muitas vezes menosprezadas e esquecida pela família. Com ela eu tentei mostrar que somos mais fortes do que imaginamos e que é possível superar, resistir e recomeçar, apesar dos sofrimentos e problemas. Então, a inspiração para criar esse personagem veio de cada mulher que eu conheci que já passou pelas mesmas situações que Clara. E eu me incluo nessa!

Você acredita que exista uma literatura essencialmente feminina, digo isso pois o mercado tem se voltado muito para publicação de obras com cunhos sociais, culturais de causas como o feminismo, o que você acha sobre isso? 

Eu não gosto muito de rotular coisas ou fazer esse tipo de separação. A literatura deve ser acessível a todos. Acredito que seja benéfico homens terem acesso a essa “literatura feminina” para que conheçam um pouco mais do nosso universo e, quem sabe, tenhamos mais êxito em mudar essa cultura machista tão entranhada em nossa sociedade.

Livro-Minha-Resiliência-De-Thaisa


 O que você acha dos prêmios literários? 

São um ótimo meio para o autor se tornar conhecido por leitores que normalmente ele não alcançaria. É uma forma de reconhecimento também. 

Depois de lançado o Livro, qual a maior dificuldade do autor? (divulgação?) 

Para autores independentes e desconhecidos, a maior dificuldade é encontrar o público leitor. Costumo dizer que o mais fácil desse trabalho é escrever o livro, o que vem depois é a verdadeira dificuldade. Todos os dias é preciso divulgar, procurar leitores, interagir com o público, se fazer ser visto e lido. Um trabalho árduo de formiguinha, diário, bem desgastante.


Livro-Minha-Resiliência-De-Thaisa


 Qual a importância das redes sociais para a literatura atualmente? 

 No mundo de hoje, as redes sociais são fundamentais na vida de um escritor. É onde ficamos mais perto do nosso público e podemos interagir com ele.


Livro-Minha-Resiliência-De-Thaisa


 Compre o livro através do Link e ajude o blog com uma pequena comissão, clique aqui 

Se você tem Kindle Unlimited você pode ler de graça, clique aqui para ver!


Thaisa Lima já entrou para meu pedestal de autores queridas, inclusive deixo aqui o link de suas redes socias:


Instagram

Site/Blog

Facebook

Acho tão chique gente que cuida da própria vida...

2 de setembro de 2020

 


Se você assim como eu ama quem cuida da própria vida, leia mais nessa postagem pois vou te mostrar como eu me sinto depois de um longo processo de desconstrução. 



Não estou brava, é sério, lendo de relance pela segunda vez o que eu escrevi no parágrafo acima talvez soe como grosseiro, mas não é. Tenho muitos argumentos que vão te convencer a cuidar mais da sua vida. 

Primeiro 

Eu espero sinceramente que você seja o tipo de pessoa good vibes da vida pois eu na condição de autora do blog prego isso, e sei que muita das pessoas que me seguem por aqui tem em si essas boas energias. Afirmo por conta dos comentários fofíssimos que sempre recebo por aqui. Gosto de imaginar que vocês também sejam assim. 

Ser feliz é sentir que a vida te dá muitos presentes a cada amanhecer, chamo isso de GRATIDÃO. Quando começamos a olhar para nós mesmos e nos descobrir no processo de autoconhecimento, parece que o foco muda e que as coisas caminham conforme o planejado. Parece não, O FOCO MUDA!

Quando passamos a olhar respeitosamente nossas conquistas muitas coisas boas acontecem, eu não conheço nada dessas paradas de energia mas sinto que o mundo me devolve dobrado todos os pensamentos positivos que tenho e emano para as pessoas. 

Inclusive, durante a escrita desse texto aqui estou lembrando de coisas bem legais que aconteceram nos últimos dias e involuntariamente meus lábios esboçam um sorriso solto... 

Lembro que para chegar nesse nível "good vibes" eu passei por poucas e boas, eu chorei, fiquei mal, e muitas vezes, não acreditava em mim e nem no meu potencial. Eu sempre me comparava com as pessoas que tinham a mesma idade que eu, sempre olhava com arrependimento todo o meu percurso, as minhas escolhas. 

Digo a você que esteja lendo esse texto, seja você mesmo pois, sendo capaz de conhecer seus limites, você sempre vai buscar o melhor e vai sentir gratidão por todo sentimento que brotar em você. Não quero dizer que com isso eu seja um SER dotado de sabedoria, nãaaaaaaaaaao, pelo contrário, sou alguém que caminhou uma longa estrada para chegar ao patamar que eu me encontro hoje e o meu caminhar ainda não acabou.